21 out 15

Diário de viagem: Morrinhos – Goiás / casa da amiga, fazenda e hot park

Etc, Vídeo

Tá animado esse mês, viu? Depois de passar o feriado na chapada dos veadeiros, saí de Brasília pra passar um final de semana com a minha amiga Bárbara em Morrinhos – GO, a cidade dela. Essa viagem estava nos meus planos há algum tempo, tanto que coloquei na minha lista de metas pra 2015 e fiquei muito feliz de conseguir realizar!

Morrinhos não fica longe de Brasília, peguei um ônibus até Goiânia de de lá segui com minha amiga pro interior. Logo de cara adorei a cidade, eu AMO cidade pequena e lá é pequenininho, mas tem de tudo, sabe? A cidade é bem desenvolvida e uma graça. Além disso, a família dela tem uma fazenda e vocês sabem que eu amo bichinhos, né? Mostrei tudo pra vocês em vlogs, dá só uma olhada:

A Bárbara também tem canal no youtube e claro que aproveitamos o tempo juntas pra trabalhar também, Gravamos um vídeo pra cada canal, além dos vlogs e também tiramos várias fotos.

Lá pro canal da Bárbara gravamos um vídeo que eu amei: os 10 produtos que eu roubaria da penteadeira dela. Como vocês viram no vlog acima, a penteadeira dela é um luxo, tem muita coisa linda e foi difícil escolher só 10, viu?

No final de semana, aproveitamos pra ir ao hot park, que fica em Rio Quente (50 min de Morrinhos) e no domingo ficamos em casa curtindo um dia de amigas, olha só:

Receita do pão de queijo fitness:
1 colher de tapioca hidratada
1 ovo inteiro
1 colher de requeijão light
sal a gosto

Fiz algumas compras nessa viagem e como foi bastante coisa, separei tudo pra gravar um vídeo que sairá em breve no meu canal, e também tem o vídeo da Bárbara me maquiando pra sair também (quero contratar já, PENSA numa maquiagem que me deixou poderosa!)

Espero que tenham gostado de me acompanhar em mais uma viagem! To amando fazer vlogs, e com certeza outros virão! Um beijo, e não se esqueçam de me seguir no instagram (@soparameninas) e no snapchat (rafaelliantes) pra acompanharem as novidades! :D

14 out 15

Diário de viagem: Cavalcante – GO / chapada dos veadeiros

Etc

To muito feliz de escrever esse post, porque ele surgiu de um feriado maravilhoso e cheio de aventura, paisagens lindas e boas companhias <3

Eu e minha família aproveitados o feriado do dia 12 de outubro pra irmos com mais um grupo de amigos pra cidade de Cavalcante, que fica em Goiás e tem cachoeiras lindas. Juro pra vocês que antes dessa viagem eu já adorava cachoeiras e trilhas (mesmo que eu quase morra na maioria delas, HAHAHA), mas nunca fui fã de ficar dentro da água fria e dessa vez eu virei um quase peixe, fiquei quase o tempo todo na água e acho que finalmente me acostumei com o frio.

Como queria deixar tudo registrado pra vocês, eu fiz vlog de todos os dias (o que eu achei uma delícia, e vai ser ótimo pra relembrar depois). Chegamos na cidade na sexta feira a noite (foram 3:30 de viagem de Brasília pra lá), nos hospedamos na pousada Vila dos Ipês, que é muito linda, organizada e tem um ótimo atendimento. A pousada oferece café da manhã, os quartos são super confortáveis (ficamos em um quádruplo) e fica pertinho de tudo.

Assim que chegamos saímos pra comer e escolhemos o restaurante Flor do Cerrado, que é simples, mas tem pratos ótimos a preços bem legais. Lá um prato pra 3 pessoas com picanha, arroz, feijão tropeiro, salada e batata frita custa 70 reais.

No sábado fomos conhecer as primeiras cachoeiras e o nosso destino foram as cachoeiras do Prata que são lindas, mas tem um acesso um pouco complicado, são 60km de estrada de chão (que não estava muito boa e demoramos mais de 3h) e de trilha a pé é bem pouco e bem tranquilo, em torno de 1 km. Nessa cachoeira não tem estrutura de restaurante, então você precisa levar lanche pra passar o dia.

Veja tudo isso no vlog do primeiro dia em Cavalcante:

No domingo fomos conhecer as cachoeiras Santa Bárbara, que nos falaram que eram as mais lindas (e realmente são), a água lá é azulzinha, lindo de se ver! O único problema foi que como fomos no feriado e é a cachoeira que todo mundo quer conhecer, estava bem lotado. Pra chegar lá fomos pela mesma entrada que levava pras Cachoeiras do Prata, mas andamos apenas 30km de estrada de chão e tivemos que passar com o carro pelo rio (mostrei tudo no vlog). A trilha andando é bem tranquila e curtinha, além de ser linda.

Depois de darmos um tempo nessa, fomos para a Cachoeira Capivara, que também é linda e forma umas piscinas naturais entre as pedras. Nessa passamos mais tempo e fiz até uma sessão de fotos na água que em breve estará aqui no blog.

Essas cachoeiras ficam nas terras do Kilombo Kalunga e lá tem estrutura para o almoço. Para entrar é preciso ter um guia (que nos custou R$ 160 dividido pelas pessoas do grupo), a entrada custa R$ 20 e para almoçar é preciso reservar o restaurante para uma determinada hora (marcamos nosso almoço para as 16 – mas acabamos almoçando as 17 – e custou R$ 25 por pessoa, fora os refrigerantes/sucos.

A noite fomos numa pizzaria (se eu não me engano o nome é encanto da pizza) onde eu comi uma das melhores pizzas da minha vida, o lugar era lindo e o atendimento muito bom, mas esperamos bastante porque estava lotado.

No outro dia fomos conhecer as cachoeiras que ficam na Pousada Veredas (quem se hospeda lá tem acesso livre a todas elas), são 7 cachoeiras e escolhemos conhecer o Poço Encantado e a Toca da Onça. Essa trilha foi tensa! Foram 1,8km de subida e passamos por uma ponte para chegar nela (tem tudo registrado no vlog, rs). Depois disso passamos pra ver o paredão de pedra que fica próximo a Cachoeira Veredas, que é a mais fácil de chegar e não precisa subir.

Almoçamos na pousada, saímos pra tomar um sorvete (a sorveteria lá é muito barata!) e voltamos pra casa.

Veja tudo isso no vlog dos últimos dias em Cavalcante:

Espero que tenham gostado de acompanhar o meu feriado pelos vídeos. A Chapada dos Veadeiros é muito linda, vale a pena conhecer! Se alguém tiver mais alguma dúvida e precisar de alguma indicação, é só deixar nos comentários. Na cidade tem opções mais econômicas, como pensões e campings, mas eu precisava ficar em uma pousada com internet porque tinha que trabalhar a noite. :)

14 mar 15

Diário de viagem: Aracaju

Etc

Oi, meninas! Hoje vim contar pra vocês um pouco de como foi a minha semana em Aracaju e como conseguimos fazer uma viagem de 1 semana pra praia sem gastar muito.

Viajei com mais 3 amigas e começamos a planejar nossa viagem em janeiro, para irmos na primeira semana de março. A ideia era ir pra praia, e escolhemos o destino por indicação da mãe de uma das minhas amigas, que já tinha ido pra lá e disse que as coisas eram baratas e a cidade era relativamente segura, ou seja: perfeito para nós.

PASSAGENS:

A primeira coisa que fizemos foi pesquisar as passagens (decidimos ir por conta, porque sairia bem mais barato) e encontramos um preço bom para ficarmos do dia 1 ao dia 8. A minha passagem saiu por cerca de R$ 350 ida e volta e eu fui pela Avianca.

HOSPEDAGEM EM ARACAJU:

Depois disso fui procurar a hospedagem e pesquisei no booking.com por pousadas baratas e que fossem próximas à praia. Lá eu encontrei a pousada Jomar, que era simples, mas tinha café da manhã, wi-fi, ar condicionado, televisão e tinha uma boa localização: ficava a 200m da praia e era próxima à passarela do caranguejo.

O quarto quádruplo saiu por R$ 1400 (que acabou dando R$ 350 pra cada, ou seja: 50 reais a diária) e era simples, com duas camas de solteiro e uma de casal, mas era muito organizado e limpo e tinha um banheiro também simples, mas bem grande.

O maior diferencial da pousada foi o atendimento: fomos muito bem atendidas, os donos da pousada nos deram muitas informações sobre passeios e lugares para ir e até chamavam o táxi pra gente e nos ajudaram a ligar pras empresas para marcar alguns passeios. O café da manhã era uma delícia e com bastante variedade, eu com certeza voltaria para essa pousada se fosse novamente a Aracaju.

PASSEIOS EM ARACAJU:

O bom de Aracaju é que tem muita opção de lugar para ir, nós mesmas ficamos uma semana e não conhecemos tudo. Você pode fazer passeios diferentes alguns dias ou só curtir a praia perto do hotel, se não quiser gastar muito dinheiro.

Orla atalaia: Foi próximo a ela que ficamos e fomos duas vezes a essas praias, que eram boas e como fomos em baixa temporada estavam bem vazias. O mar é uma delícia e tem bastante extensão de areia. Você pode ficar perto de barzinhos, onde tem guarda sol, mesas e cadeiras ou optar pelas partes da praia que são mais vazias (pelo menos na época que fomos).

A orla também é um ótimo lugar pra ir a noite, lá tem muitos restaurantes e barzinhos e é bem iluminado. Sempre íamos lá a noite, porque era pertinho da pousada, era seguro e tinha muita opção para jantar.

De dia lá é um ótimo lugar pra tirar fotos, já que a orla é bem bonita e cheia de monumentos.

aracaju orla atalaia 2

Canyon do Lago Xingó: esse é o passeio mais procurado (e também o mais caro) e foi o primeiro que fizemos. Nesse passeio fazemos um passeio de catamarã pelo lago e paramos por uma hora pra tomar banho no lago (que é uma delícia).

O lugar é lindo e é um passeio legal de fazer pra conhecer, mas o local onde a gente pega o catamarã fica um pouco longe de Aracaju (215 km, mas a gente demora umas 4h pra chegar lá). Fizemos esse passeio com uma empresa e ele saiu por R$ 170 por pessoa, mais o almoço de R$ 35.

Foi o passeio mais cansativo e foi bom pra conhecer, mas agora que já conheço eu não voltaria, porque cansa demais e a gente fica pouco tempo no lugar.

Lá você também pode fazer um passeio de canoa pra ver mais do Canyon, ele custa R$ 10 por pessoa e nós fizemos, mas achamos que não valeu a pena porque foi muito rápido e vimos pouca coisa de diferente.

canyon dio lago xingó

Bar Com Amor: esse é um bar que fica na praia e foi um dos melhores lugares que fomos na viagem. Lá o atendimento é muito bom e tem música. Fomos de táxi e você só paga o que consumir, e tem guarda sol, mesas e cadeiras. O bar é muito confortável e a praia lá é uma delícia. Estava bem vazio quando fomos, mas o taxista disse que em época de alta temporada fica lotado.

A comida lá é ótima e os preços não são muito caros, além das porções não serem tão pequenas. Eu voltaria lá fácil, fácil.

bar com amor aracaju

Praia do Saco: é uma praia sem ondas, bem tranquila e foi eleita uma das 100 praias mais lindas do mundo por uma revista francesa. Lá o ambiente é gostoso e tranquilo e a praia é bonita, mas foi um dos lugares mais cheios que fomos. Tem guarda sol, mesa e cadeira também.

Em frente a praia tem um bar/ restaurante bem grande, onde tem comida boa e a um preço ok (mas a porção de batata e macaxeira é muito pequena hahaha). Lá você também pode fazer o passeio de bug por R$ 120 (vão 4 pessoas, R$ 30 pra cada) pra ver as piscinas naturais e as dunas, mas façam cedo, próximo do meio dia, porque as piscinas desaparecem quando a maré sobre (nós fizemos umas 15h e não deu pra ver).

Cogitamos fazer esse passeio com a companhia de turismo, mas acabamos fechando com o taxista por um preço bem melhor e valeu a pena, já que seria só o transporte até lá mesmo (fique atento a isso, vários passeios oferecidos podem ser feitos direto com os taxistas, que cobram mais barato e te deixam livre pra voltar a hora que quiser).

praia do saco aracaju

Lagoa dos Tambaquis: um dos meus lugares favoritos, é uma lagoa de água quentinha e cheia de peixes, onde você pode alimentar tambaquis enormes. Pra entrar lá você só para R$ 3 e mais R$ 2 pra cada saquinho com ração que você comprar (compramos dois).

Foi ótimo porque só tinha a gente lá, então ficamos de donas da lagoa. É lindo demais, água cristalina, quentinha e muitos peixes <3

lagoa dos tambaquis aracaju

Croa do Goré: outro lugar sensacional e que a gente com certeza voltaria. É uma ilha que some quando a maré sobe e onde também fica um bar flutuante. Lá você pode fazer sup (sand up paddle), que custa R$ 30 por pessoa.

As coisas no bar eram mais caras do que nos outros lugares e o atendimento não foi tão bom. Chegamos umas 9h da manhã e a ilha estava vazia, apenas com o pessoal do sup, mas perto do meio dia começou a encher. Depois do almoço a maré começa a subir e lá pelas 15h a ilha desaparece.

Também fizemos esse passeio com o taxista e pagamos a viagem + R$ 25 pelo translado até a ilha.

croa do goré aracaju

Mercados: lá tem dois mercados enormes onde você pode encontrar artesanato, lembranças da cidade, roupas e etc. Fomos lá um dia e valeu muito a pena pra conhecer e comprar algumas coisas. Lá também tem um restaurante com comida típica que foi um dos melhores que fomos, o Caçarola (é por peso e o kg custa uns 33 reais – bem barato pra quem mora em Brasília, rs).

Parque da cidade e teleférico: próximo aos mercados tem o parque da cidade onde tem um teleférico que passa por cima do zoológico (que também fica no parque da cidade). É um passeio bem legal, mas sem nada de extraordinário. Na saída do teleférico tem uma trilha que leva a um lugar que tem uma vista linda. O teleférico custa R$ 16, mas tem meia entrada para estudante.

Oceanário: lá você vê peixes, tubarões, arraias e tartarugas. É bem pequeno e acho mais interessante para crianças ou quem nunca tenha visto algo do tipo. A entrada é R$ 14, mas tem meia entrada.

RESTAURANTES EM ARACAJU:

Fora os bares da praia, tem restaurantes muito bons na Orla. Não conseguimos ir em todos, claro, mas fomos em alguns que eram ótimos:

Cariri: é um bar que toca forró, sem dúvidas a melhor parte de lá é a música ao vivo, você paga R$ 10 pelo couvert em dias “normais”, mas na sexta e sábado (eu acho) tem tipo uma balada lá, que custa R$ 25. Nós só fomos no dia normal e gostamos.

Cantina d’Itália: lá tem massas (delícia!), é um lugar relativamente chique e um dos melhores que fomos. Os pratos são mais caros do que em outros bares e restaurantes, mas não é nada absurdo. Lembro que no dia que fomos, cada uma gastou cerca de R$ 60.

Gralha Azul: Churrascaria, você pode comer pelo peso ou rodízio e o rodízio custa R$ 42, mas tem carnes, camarão e sushi a vontade. Foi o melhor sushi que comemos na viagem e por ser livre achamos bem barato. Fomos lá duas vezes.

Rei da Sopa:  o lugar mais barato que fomos e com uma comida ótima. Pra vocês terem noção, pedimos uma picanha Argentina que deu pra 3 pessoas e sobrou (e custava menos de 40 reais o prato). Eu voltaria lá fácil, fácil.

Gohan: é onde tem rodízio de sushi mais barato, ele não fica na orla, mas fica bem próximo. O rodízio é R$35, mas não achei o sushi tão bom como no gralha azul.

Fora esses restaurantes, tem também os barzinhos da praia e muitos outros. Lá tem vários bares com música ao vivo, é muto amor <3

Acho que eu nem preciso dizer que amei Aracaju e com certeza voltaria lá, né? Só que em baixa temporada. Espero que tenham gostado, e qualquer dúvida é só falar. Ainda tenho alguns contatos aqui, se alguém precisar.