Ciúmes: Como lidar? | Só Para Meninas | blog feminino por Rafaelli Antes
Sem categoria

Ciúmes: Como lidar?

Quem nunca sentiu ciúmes, que atire a primeira pedra! Esse ‘monstro de olhos verdes’ é um velho conhecido – e temido – sentimento que faz parte de qualquer relacionamento. Por mais segura que você seja, por mais confiança que haja, em algun minuto da sua vida você já sentiu aquela pontadinha que ecoava na sua cabeça: onde será que ele está? O que aquela menina quer com ele? O que diabos eles tanto conversam? De quem é esse telefone?
Não que tudo isso venha à sua cabeça, até porque tanta paranóia faria de você uma ciumenta obsessiva. Mas, peraí, é esse seu caso? Você não sabe? Então, vamos nos aprofundar um pouquinho! Espero poder ajudar com essa post, afinal de contas, conhecer a sí mesmo é fundamental, mas também é difícil.
Esse post conta com ajuda de artigos e fontes que serão citados abaixo, mas também com a experiência de uma blogueira que está se descobrindo ciumenta, sendo que nunca foi. E olha, é difícil, viu?

O que causa o ciúmes?
Na mulher, podemos resumir 6 itens:
Saída com os amigos: você nunca sabe onde ele vai e o que esses amigos pretendem fazer. Que homem é bicho influenciável, todo mundo sabe.
Mulheres do mundo: elas estão em toda parte. E que mulher determinada é bicho ruim de desistir, todo mundo sabe também.
A sogra: a mãe dele pode ser do tipo que vai fazer de tudo pra afastá-lo de você. Eu nunca tive esse tipo de problema. Graças a Deus!
Comparação com as outras: especialmente as EXs. Você vai reparar que ela pode ter uma bunda melhor, uma boca mais bonita, um nariz menos, um peito maior, uma barriga mais sarada. Sua auto-estima sempre vai te colocar abaixo de toda e qualquer mulher que surgir na frente dele.
Trabalho até tarde: o ciúme faz aquela hora extra parecer um plano imbatível para fugir com uma amante. por mais santo que seu namorado seja.
Mudança no visual: se, do nada, ele resolve se cuidar mais, investir no cabelo, comprar aquela camisa mais colada, TODAS SE DESESPERA.

Mas calma! Você não pode se esquecer que esse sentimento faz você ver coisas! Uma outra perspectiva dos problemas nos faz perceber isso. Quer um exemplo, baseado nos motivos acima?

Sair com os amigos. Peraí, você não sai com suas amigas? A diferença é que uma tarde de compras é divertida para você, no caso dele,um bar com os amigos. Ele te ama, sim, mas eletambém ama uma cerveja. Lide com isso!
Mulheres existem. Se não existissem, você não estaria lendo isso, concorda? Aprenda a lidar com o fato de que, independente da existência delas, ele escolheu você.
A sogra é a mãe dele. Sinta gratidão por ela tê-lo botado no mundo. Una forças! Mostre pra ela que você é uma extensão dos ensinamentos dela: você também quer que ele coma bem, que ele não largue roupas no chão e que ele vá ao médico.
Comparação com as outras sempre vai existir. Qual seu ponto forte? Se for, por exemplo, seus olhos, invista neles. Faça com que seu ponto forte valha todas a bundas epeitos que aquela piriguétchen tem. =)
Mudança no visual. Tá. Você pode se arrumar se sentir linda e ele não temesse direito? sabe aquela teoria de que toda mulher s eveste para outra mulher?? Que a gente sai linda e bela pra que as outras vejam nosso glamour? Já pensou que essa mudança súbita de visual do gatinho seja para marcar território pois ELE está com ciúmes? Pense nisso.

Deu pra ter uma idéia do quão paranóicas o ciúmes nos deixa?

Agora, como combater esse monstro?
Pense nas dicas acima. Também levar em conta que, se pintou ciúmes, é porque o amor está alí. Quando você ama, você tem medo de perder. Só não deixe que isso te cegue. Invista na sua auto-estima. Quando ela está baixa, a tendência é se sentir mais feia, inútil, e isso faz com que o ciúme (e a comparação) apareçam. Mas evite que os ciúmes se transformem em ataques negativos a si própria – em vez disso, aproveite esse ataque ciumento para se auto-motivar e mude aquilo que quer mudar em si.
Uma outra dica é sair da rotina. Aproveite a intensidade desses ciúmes para quebrar a rotina da própria relação – afinal de contas, é com você ele está! É aquele filosofia: não deixe que ele sinta falta de algo, que ele queira novas aventuras e acabe indo procurar fora do namoro. Parece paranóia, mas relacionamentos estagnados tendem a acabar. Como? Conheça lugares novos, tenha um final de semana romântico, saia para fazer programas masculinos, prove que você está alí com ele e por ele. Jogue paintball, visite uma cidade nova, vá à um show da banda favorita dele…
Mas não esqueça: respeite a privacidade. Não adianta querer participar de todos os programas que ele faz. Uma saída com os amigos pode ser aquele momento sozinho que ele precisa, e sua presença seria incoveniente. Se ele não pedir, não se convide. Proponha planos para o casal e veja a reação dele.

Isso é apenas um começo. Mas acabar com o ciúmes não consiste e trancar seu parceiro numa bolha. É um caso de mudança interna. Auto análise e comportamento. SEU, não dele. Ninguém é obrigado a abrir mão da auto-estima, dos amigos, das amigas e da vida em prol do outro. Se seu ciúmes é obssessivo ele não é obrigado a largar tudo por você – ele simplesmente pode terminar. Pense bem!

Os tipos de ciúmes são:

  1. Ciúmes inocentes: uma pitada de ciúme nunca fez mal a ninguém, nem é o suficiente para colocar um ponto final em qualquer relação. É aquele ciúmes do namorado quando acha uma atriz bonita ou dele quando você sai de vestido curto. Inocentes e inofensivos, este tipo de ciúme apenas demonstra o amor que se sente por outra pessoa. 
  2. Ciúmes saudáveis: se um membro do sexo oposto aprecia abertamente o seu parceiro(a) à sua frente, é natural que sinta uma pontada de ciúmes, mas esse acaba por ser um sentimento simultaneamente ciumento e de orgulho porque, embora ele seja alvo de atenção de outra mulher, é com você que está. Curiosamente, este tipo de ciúmes tem a tendência de aproximar os casais.
  3. Ciúmes românticos: diz-se muitas vezes que o ciúme é uma resposta protetora, emocional e comportamental a qualquer fator externo que possa ameaçar um relacionamento a dois. No caso dos ciúmes românticos, essa ameaça é a existência de uma terceira pessoa (real ou imaginária) e a simples ideia de que possa existir uma atracção entre ela e o seu parceiro(a), desencadeia um turbilhão de pensamentos, sentimentos e acções que são manifestadas em contexto de ciúme. 
  4. Ciúmes sexuais: este tipo de ciúme tem na sua base o conhecimento ou a suspeita de que o seu parceiro(a) já teve, fantasiou ter ou deseja ter relações sexuais com uma terceira pessoa.
  5. Ciúmes emocionais: neste caso, a pessoa ciumenta sente-se ameaçada pelo envolvimento ou ligação emocional e/ou amor do seu companheiro por uma terceira pessoa, que tanto pode ser uma amiga, um familiar ou colega de trabalho.
  6. Ciúmes obsessivos: quando ao sentimento de ciúme se junta a obsessão em saber todos os passos que o seu parceiro dá, os ciúmes numa relação atingem um nível mais perigoso e pouco saudável. A obsessão com a pessoa amada e o medo de a perder pode não só levar aos ciúmes possessivos e a um controle excessivo sobre essa pessoa, como pode conduzir a agressões verbais e físicas.

Agora, fique atenta ao tipo de ciúmes que você sente, tente colocar as dicas em prática e curta seu relacionamento de forma saudável! O amordeve agradar e não o oposto! VocÊ também pode procurar ajuda de um terapeuta, caso sinta que isso está atrapalhando a sua vida.
O importante, gente, é ser feliz!

Como passaram de Páscoa? Uma ótima semana para vocês!
Fonte: ♥ + ♥ + experiências! =)
Imagens: +

Kisses!
Loma Sernaiotto
blog twitter

4 Comentários

  • Daysinha Lima

    Oi Flor, ótimo seu post adorei
    mas o ciume é muito mais do que imaginamos digo isso por experiancia propria já tentei tudinho foi declarado ai , atualmente tenho que ser acompanhada por psicologo com relação a meu ciume .

    Bjs

  • Rafaelli - Só Para Meninas

    Loma, esse post foi ótimo. Não tem nem como não se identificar, pois é claro que nós mulheres já passamos uma (ou várias) vezes por uma situação de ciúmes.
    Analisar constantemente nosso comportamento com relação a isso é uma forma de evitar que se torne uma obsessão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *