14 set 13

Para assistir: Downton Abbey

Cinema e Televisão
Preparadas pra mais uma dica de seriado viciante? Tão viciante que, confesso, me fez desregular todos os meus horários essa semana pra conseguir acompanhar os capítulos, que deixam aquele gostinho de quero mais.
Procurei a série porque li sobre ela em vários blogs. Confesso que no começo não me interessei, mas depois de ver tanta gente falando sobre, imaginei que seria bom. E valeu muito a pena.
Downton Abbey entrou pra lista das minhas séries favoritas porque mostra problemas reais (não dos dias de hoje, mas reais), personagens imperfeitos e um cenário lindo.

A série é britânica e se passa na maioria do tempo na propriedade chamada Downton Abbey, onde moram os Crawley e seus empregados. Logo no início da série acontece a tragédia do Titanic e nela morre Patrick, sobrinho do Conde Robert de Grantham e senhor de Downton Abbey. O problema é que Patrick herdaria a propriedade, já que o Conde teve apenas filhas mulheres e se casaria com Mary, a filha mais velha.
Ao saberem da tragédia os Crawley vão em busca de quem seria o próximo sucessor ao título do conde e chegam a Matthew, um primo distante e de classe média. O primo vai para a propriedade e a partir daí a história rola.
Mas o enredo não fica só nisso: a casa tem vários empregados, com suas próprias histórias, intrigas e fofocas. Além da família, que tem personagens super carismáticos.
O seriado não tem aquela chatice de querer colocar os personagens como perfeitos, ou que não prestam. Eles tem defeitos e qualidades e no fim a gente acaba simpatizando com a maioria deles (menos com a O’Brien HAHAHA).

A série tem três temporadas com apenas 8 capítulos cada, mas q quarta está pra estrear em breve. A terceira temporada está passando no GNT todas as quintas, às 22:30. Eu assisto online.

Se você está procurando uma série pra amar, corre pra ver essa e depois me conta o que achou. Eu estou apaixonada! ♥

05 jul 13

Para assistir: Hannibal (a série)

Cinema e Televisão
Quem já me acompanha há um tempo sabe que eu to sempre assistindo alguma série. Muitas vezes não só uma de cada vez, mas parece que elas se combinam de entrar em hiatus todas juntas, e toda a vez que eu fico sem eu vou caçar outra pra assistir.
Há um tempinho eu estava assistindo The Follwing e Pretty Little Liars, mas acabou a primeira temporada do primeiro e eu logo fui buscar outro mais ou menos no mesmo estilo. Adoro filmes e seriados que falam sobre assassinos em série e foi por isso que comecei a assistir The Following. Também foi por isso que eu gostei dos filmes que contam a história de Hannibal Lecter e obviamente a junção de tudo isso me fez querer (muito) assistir a série Hannibal.

Sinopse: Um dos personagens mais fascinantes da literatura e do cinema chega à televisão pela primeira vez: o psiquiatra e assassino em série Dr. Hannibal Lecter. No novo drama de Bryan Fuller (Pushing Daisies), descobrimos o começo desta história incrível. Will Graham é um talentoso fornecedor de perfis criminosos que está em busca de um serial killer, com a ajuda do FBI. A forma única de Graham pensar dá a ele a habilidade de ter empatia com qualquer um – até mesmo psicopatas. Ele parece saber o que os afeta. Entretanto, a mente do homem procurado é muito complicada, até mesmo para Graham, portanto, ele busca pela ajuda do Dr. Lecter – um dos maiores psiquiatras do país. Armado com o conhecimento do brilhante doutor, Will e Hannibal (conhecido como um serial killer apenas pela audiência) formam uma parceria brilhante, na qual nenhum vilão escapa. Mas Will não sabe de nada…

Eu imaginei que o seriado seria um pouco maçante, que ficaria focado nos assassinatos cometidos por Hannibal, mas que nada! Ele é bem focado em investigação criminal e os assassinatos cometidos pelo Dr. são apenas um ‘algo a mais’ no meio de tantas histórias.
Achei esse Hannibal mais carismático do que o dos filmes, mas o Will é mais bobinho, talvez por ser mais novo do que nos filmes, já que a história se passa antes de todos eles.
Estou gostando muito de assistir e faltam 5 episódios para eu terminar a primeira temporada. Assim que acabar vou assistir todos os filmes de novo #viciada

Ah, e pra quem tem curiosidade ou está caçando seriados legais, olha só a listinha dos que eu assisto:

Once Upon a Time
Hart of Dixie
– Pretty Little Liars
The Following
Project Runway (reality show)

:*

03 jul 13

Vestidos inspirados em pássaros

Cinema e Televisão, Moda
Quem assiste Project Runway? Já falei do reality algumas vezes aqui no blog e atualmente estou assistindo a sexta e a nona temporada, que são as que estão passando na tv. O último episódio da 9ª temporada que eu assisti se chamava “this is for the brids” e o desafio para os designers era criar vestidos inspirados em pássaros.
Já comecei o episódio me apaixonando pelos pássaros, principalmente pela cacatua ♥ e separei meus vestidos favoritos pra mostrar pra vocês.

As designers Anya Ayoung-Chee e Laura Kathleen se inspiraram no corvo. A Anya é minha designer preferida dessa temporada e nesse desafio ela foi a vencedora, com um vestido preto estruturado.
A princípio era pra cada designer apresentar dois modelos na passarela, mas no fim das contas eles só precisara mostrar um. Eu amei o primeiro modelo da Anya e acho que ela ganharia o desafio com qualquer um dois dois:

Consigo imaginar famosas usando esse primeiro modelo nos red carpets por aí. mas Anya decidiu colocar o segundo modelo pra desfilar, esperta, porque acabou ganhando o desafio. Talvez os jurados achassem o primeiro modelo menos inovador. O segundo modelo parece estranho nessa foto, né? Mas ele ainda não estava acabado.

Bert Keeter e Joshua McKinley se inspiraram no papagaio, ave que eu considero a mais complicada dentre as opções, devido à cor. Vamos combinar que esse verde não fica na lista de cores mais bonitas, né?
Mesmo assim Joshua conseguiu inspiração pra fazer um vestido bem bonito e que não era verde:

Dentre os dois participantes inspirados no papagaio, Joshua levou a melhor.

E finalmente a inspiração vinda da cacatua, essa ave linda de se ver. Quem se inspirou nela foram Kimberly Goldson e Viktor Luna e os dois designers fizeram vestidos dignos de se compartilhar:

Esse vestido da Kimberly é outro que eu queria ter visto em um red carpet, ou em uma noiva mais antenada.

E esse do Viktor? Lindo!
Depois e ver tanta coisa bonita em um só desfile, eu não tinha como não compartilhar com vocês :)

E pra finalizar a coruja, que também estava lá, mas não foi sorteada pra dupla nenhuma :P
Dá pra imaginar o que eles teriam feito com essa inspiração?

08 jun 13

Para assistir (e refletir): apenas uma noite

Cinema e Televisão
Não sei vocês, mas muitas vezes eu assisto filmes só por que um ator ou atriz está nele. Foi assim com Emma Stone em O Espetacular Homem Aranha e vários outros, e vai continuar sendo assim com os meus queridinhos do cinema. “Apenas uma noite“, por exemplo, eu resolvi assistir porque achei a sinopse boa, mas só tive certeza de que assistiria até o fim quando vi que Keira Knightley (sempre com ajuda do Google pra escrever) fazia parte do elenco. Tem como não amá-la depois de “Orgulho e Preconceito“? É um dos meus filmes favoritos.
E “Apenas uma noite” foi um filme que me fez refletir muito, sabe aquele drama que não faz chorar, mas te deixa com uma pulguinha atrás da orelha? É esse aí.

Sinopse (pelo adorocinema): Joanna (Keira Knightley) acusa o marido, Michael (Sam Worthington), de estar interessado em uma colega de trabalho. Pouco tempo depois, enquanto ele se prepara para fazer uma viagem a trabalho, ela assume que exagerou nas acusações e lhe pede desculpas. Eles passam a noite separados devido à viagem, mas Michael não esquece o que a esposa lhe disse e resolve testar se a acusação é verdadeira. Nesta mesma noite Joanna reencontra um amor do passado, Alex (Guillaume Canet), que a faz balançar.


Fiquei curiosa pra saber como se desenrolaria a história, quem pareceria mais culpado e o que aconteceria no final. O filme não é uma maravilha, o final é esquisito e a história não tem grandes emoções, mas valeu a reflexão, e valeu muito.
Fiquei me perguntando que tipo de traição é pior: a do marido, que foi basicamente atração física ou a da esposa, que envolveu muito mais sentimento do que o físico em si. Fiquei sem resposta. Percebi que as atitudes de cada dia que fazem o relacionamento. Não é uma coisa que você constrói em um ou dois meses e depois só leva. Os relacionamentos são frágeis e anos podem ser anulados em uma nó noite ou em um só ato.
Pra quem for assistir o filme, eu recomendo um olhar crítico: se coloque no lugar dos dois e tente sentir o que eles sentiriam se soubessem o que o outro está fazendo.
Agora que o dia dos namorados está chegando, é válido refletir sobre como tratamos as pessoas que estão ao nosso lado e como lidamos com os sentimentos. Não deixem uma noite estragar a história! :)